Pós-produção: o que vem depois da filmagem de vídeos incríveis
Pós-produção: o que vem depois da filmagem de vídeos incríveis
Pós-produção: o que vem depois da filmagem de vídeos incríveis

Pós-produção: o que vem depois da filmagem de vídeos incríveis

Carolina Reggiani
escrito por
Carolina Reggiani
Tempo de leitura: 5 minutos

Conheça os softwares de edição mais utilizados na pós-produção de vídeos e dicas profissionais de como usá-los.

A produção de um vídeo, de qualquer tipo, é dividida em 3 etapas: pré-produção, produção e pós-produção.

A pré-produção acontece nos “bastidores” de um filme ou vídeo. Ela antecede a gravação e é importante para alinhar todas as equipes que participam do projeto (dependendo do porte da produção, até centenas de profissionais podem estar envolvidos).

Nessa etapa é feito o levantamento dos equipamentos e materiais necessários, o local de gravação, o roteiro, organização das diárias de gravação e a documentação. Uma boa preparação na pré-produção pode economizar muita “dor de cabeça” no processo de filmagem.

Entenda mais a pré-produção neste artigo!

A segunda etapa é a produção: luz, câmera, ação. Ela é a captação de imagem e som. Quanto mais bem estruturada ela for, mais tranquila será a gravação. As cenas pensadas no roteiro são colocadas em prática e filmadas pelos equipamentos previamente selecionados. Lembrando que, para otimizar a produção, as cenas não precisam ser gravadas na ordem do roteiro, pois podem ser ordenadas na edição.

Por último, na pós-produção, o vídeo toma sua forma. Ela é o processo de montagem e finalização do vídeo. Os principais passos são: edição de vídeo, correção de cor, acréscimo de elementos gráficos, animação e tratamento do som. O mercado oferece diversos softwares para cada um desses passos.

A pós-produção é crucial para um vídeo de TV Corporativa, pois o timing e dinamismo, responsáveis por captar a atenção do espectador, são principalmente alcançados nessa etapa.   

Continue a leitura para descobrir os passos da pós-produção e quais são os softwares mais utilizados por profissionais de audiovisual.

A pós-produção é a etapa em que o vídeo toma forma. (Arte: Juliana Polastri)
A pós-produção é a etapa em que o vídeo toma forma. (Arte: Juliana Polastri)

Seleção e decupagem

O primeiro passo após as gravações é selecionar os melhores takes obtidos nas filmagens. A partir disso, se inicia a escolha da minutagem que será utilizada no vídeo final, ou seja, realiza-se o processo de decupagem.

A escolha de cenas pode estar prevista no roteiro ou surgir de forma espontânea no momento da filmagem. O importante na decupagem é a seleção do material de maior qualidade técnica, coerente dentro da narrativa proposta e que transmita a mensagem desejada.   

Essa etapa pode ser feita diretamente nos softwares de edição de vídeo que veremos adiante.

Dica: Anote os takes que valeram ou não durante a gravação, pois isso auxilia no tempo investido na seleção de materiais.

Edição de vídeo

A edição de vídeo, também conhecida como montagem, é feita a partir da inserção das cenas em uma narrativa. Nela, os excessos das gravações são excluídos do vídeo final e ajustes finos de cortes são feitos.

Os cortes são o encontro entre dois takes. Nesse momento, a escolha do frame exato de transição é importante para, por exemplo, dar continuidade a um movimento gravado em duas posições por câmeras diferentes.

Os softwares mais comuns para as edições de vídeo são o Adobe Premiere, AVID Media Composer ou Vegas Pro. Estes são programas completos que permitem as funções:

  • Linha do tempo com sistema de camadas de vídeo e áudio;
  • Possibilidade de manter ou desvincular o áudio do vídeo;
  • Precisão de cortes de cenas;
  • Efeitos de transição básicos;
  • Pequenos ajustes e correções na imagem e som.

Após a edição, as cenas ficam organizadas e o corpo do vídeo final toma forma. Nos próximos passos, podem ser agregados, então, elementos que melhoram a qualidade do vídeo final.

Tratamento de Imagem e correção de cor

Muitas vezes, as cenas são gravadas em diferentes ambientes ou horários do dia, o que influencia na cor da imagem. Quando esses vídeos são montados em sequência, a mudança de coloração se torna perceptível. Por isso, a etapa de correção de cor tem como principal objetivo a homogeneização das cenas.

Os programas de edição de vídeo possuem ferramentas nativas que exercem a função básica de correção de cor, além de possibilitarem a adição de plug-ins como o Colorista. Porém, o DaVinci Resolve é um software específico para o tratamento de imagem e correção de cor. Os principais ajustes de qualidade da imagem que podem agregar valor ao vídeo final são:

  • Exposição;
  • Brilho e sombras;
  • Contraste;
  • Ruído de imagem;
  • Balanceamento de branco.

A colorização utilizada como estética do vídeo é chamada de gradação. Cores quentes, como o tom amarelado, despertam a sensação de conforto no espectador. Já as cores frias, como o tom azulado, transmitem assepsia.

Design

Elementos gráficos, como o terço-inferior (barra de informações), ícones, transições e vinhetas proporcionam dinamismo ao vídeo e consequentemente o aumento da atenção do espectador. Esses elementos são primeiro criados em imagens estáticas pelos softwares Adobe Illustrator e Adobe Photoshop:

  • Ícones e Logotipos;
  • Formas geométricas;
  • Texturas;
  • Ilustrações.

Os elementos gráficos estáticos são exportados ou transferidos para o programa de animação no passo a seguir.

Animação

A animação, ou motion graphics, é definida pela movimentação de um objeto dentro de uma período de tempo. A animação pode compor as cenas junto ao material gravado, por exemplo, como GCs (Gerador de Caracteres) de apresentação; ou ser acrescentada como em cenas extras.

As transições de cenas com elementos gráficos animados possibilitam inúmeras criações para dinamizar o vídeo. O software mais utilizado é o Adobe After Effects:

  • Animação de letterings: títulos, créditos, terços inferiores e demais informações escritas;
  • Animações de logotipos e ícones;
  • Transições;
  • Efeitos especiais;
  • Composições de vídeos e imagens;

A parte de imagem do vídeo está pronta! Nas animações pode ser interessante a inserção de efeitos sonoros para impulsionar a narrativa e transmitir o tom da mensagem desejada.

Som

É ideal que as TVs Corporativas estejam presentes em áreas de maior circulação e visibilidade, por isso, é comum não haver áudio em muitos conteúdos de vídeo para essa mídia.

Quando presente, o áudio passa pelas mesmas etapas da imagem: seleção e posicionamento das faixas de áudio; tratamento de ruídos e ambiência; e adição de efeitos sonoros. Os softwares de edição de vídeo têm um alcance limitado no tratamento de áudio, embora sejam os responsáveis prioritários pela sincronização das faixas de áudio e vídeo no momento da exportação. Os softwares mais comuns para tratamento de som são Adobe Audition e Pro Tools, que possuem:

  • Linha do tempo com sistema de camadas de áudio;
  • Precisão de corte;
  • Redução de ruído;
  • Efeitos de áudio.

Toda a sonoplastia (foley), efeitos sonoros e música podem ser adicionados ao vídeo na pós-produção, sem a necessidade de ser captado no momento da gravação.

Exportação

Por último, todos os elementos do vídeo, efeitos e áudio são unificados em um único programa. Geralmente são utilizados os softwares de edição de vídeo ou de animação para a exportação do vídeo final.

Ao final dessas etapas, o vídeo incrível para a TV Corporativa está pronto para engajar os colaboradores e transmitir a mensagem desejada!

A Voxel Digital oferece plataformas completas de TV Corporativa e produção de conteúdo audiovisual especializado para as empresas. Conheça nossas soluções!

Autor

Carolina Reggiani
Carolina Reggiani

Gostou? Deixe seu comentário