Moodboard: o que é e como fazer um no seu projeto de audiovisual
Moodboard: o que é e como fazer um no seu projeto de audiovisual
Moodboard: o que é e como fazer um no seu projeto de audiovisual

Moodboard: o que é e como fazer um no seu projeto de audiovisual

Carolina Reggiani
escrito por
Carolina Reggiani
Tempo de leitura: 3 minutos

Inspiração é tudo para quem trabalha com design. Por isso, a criação do moodboard ajuda muito no trabalho desses profissionais. No post de hoje, vamos entender o que é essa ferramenta e como interpretá-la ou criá-la

O moodboard é um quadro feito a partir da colagem (real ou virtual) de referências de design que inspiram a produção de um vídeo ou projeto gráfico. Na tradução do inglês, mood significa “humor”, ou seja, o tom pretendido para o material. A ferramenta funciona como um termômetro para guiar os conceitos aplicados na estética do trabalho.

Também conhecido como “painel semântico” ou “painel de inspiração”, o moodboard é criado para demonstrar como diversas referências juntas criam um significado que será transmitido no vídeo final. Como dissemos, são inspirações, e não materiais a serem copiados literalmente no projeto.

Esse processo auxilia a equipe de criação a conceber seu próprio projeto estético ou a manter a aparência e sentido de um conjunto de peças. E ajuda todos os envolvidos no projeto a entenderem o conceito.

Plataformas para criar um moodboard

Antigamente, os moodboards eram feitos em painéis físicos, como quadros brancos, com colagem de fotografias, tecidos, recortes que remetessem à ideia pretendida. Hoje, existem ferramentas digitais que permitem a criação de moodboards, podendo-se usar referências no formato de imagens ou gifs.

Aqui na Voxel Digital, gostamos de usar o InvisionApp. Outras ferramentas comuns são o Pinterest e o GoMoodboard. Ou mesmo no PowerPoint é possível criar a coletânea de referências, organizando-as lado a lado em um slide.

O importante é que o moodboard transmita de maneira visual a estética e emoção do vídeo final. Além de algumas técnicas de animação que se pretende usar.

Como fazer um moodboard

Após a realização de um briefing sobre o projeto, as principais referências já podem ser organizadas no moodboard são:

  • Estilo de design;
  • Paleta de cores;
  • Texturas;
  • Imagens;
  • Tipografia;
  • Efeitos de animação;
  • Emoção a ser transmitida.

Confira o que cada um desses itens consiste!

O moodboard é um painel de inspiração criado para demonstrar como diversas referências. (Arte: Matheus Machado)
O moodboard é um painel de inspiração criado para demonstrar diversas referências. (Arte: Matheus Machado)

Estilo de design

O objetivo é demonstrar visualmente o que foi definido durante o briefing do vídeo.

Será usada a técnica de 2D ou 3D? As cenas serão compostas por Ilustrações ou fotos? Será uma gravação com câmeras ou uma produção em motion?

O moodboard responde essas perguntas, com referências certeiras do estilo pretendido.

Lembrando que cada técnica de design possui uma imensa variedade de possibilidades, cabendo ao profissional adequar ao projeto o que mais for compatível visualmente.

Veja aqui os principais estilos de vídeos corporativos.

Cores

Para demonstrar as cores que serão utilizadas no vídeo final, cria-se pequena paleta de cores sólidas e seus códigos no moodboard. Outra opção é já selecionar imagens que tenham essas cores como principais.

Confira como fazer as melhores combinações de cores com a teoria da Psicologia das Cores!

Textura

Quando necessárias no projeto, as texturas também são demonstradas no moodboard, por meio de imagens. Por exemplo: a textura de um elemento da natureza, como uma folha de árvore, ou da superfície de um material, como o metal.

Por exemplo, nesta vinheta da Voxel Digital em 3D abaixo, confira o moodboard dela aqui e como ficou o vídeo final:

Vinheta – Voxel Digital from Voxel Digital on Vimeo.

Imagem

Vídeos de motion com uso de fotos necessitam que algumas fotos sejam selecionadas para o moodboard. Elas podem ser tanto imagens finais, quanto referências de pose dos personagens, cenários, tom das imagens.

A etapa posterior à escolha de imagens é diagramá-las em styleframes.

Tipografia

Quando o vídeo tiver mensagens escritas, a tipografia (tipo de letra) escolhida deve constar no moodboard, já com o nome da fonte. Ex. Arial.

Efeitos de Animação

Referências de animações, como tipos de movimento, velocidade, ou efeitos de transição de cenas ajudam a entender como será o trabalho de motion no After Effects ou outro programa de animação computadorizada.

Emoção

Quando todas as referências são colocadas juntas, elas devem transmitir a emoção geral que o vídeo final deseja produzir no espectador. Essa emoção, ou mood, se dá a partir do conjunto da obra.

Por exemplo: se será um vídeo mais cômico, coloco imagens de pessoas rindo, se divertindo; se for corporativo, referências de pessoas trabalhando, em reunião; já num infantil, coloco desenhos lúdicos, brinquedos, etc.

E então, entendeu do que se trata um moodboard? Caso tenha dúvidas, deixe aqui nos comentários que vamos te ajudar!

Nesta série de posts estamos trazendo o passo a passo de pré-produção de vídeos. Desde o briefing, até roteiro, storyboard e styleframe. Fique ligado nas redes sociais para não perder esses e mais temas aqui no blog da Voxel Digital!

Autor

Carolina Reggiani
Carolina Reggiani

Gostou? Deixe seu comentário