Entenda o que é storytelling e como ele pode ajudar a gerar resultados em seu EAD
Entenda o que é storytelling e como ele pode ajudar a gerar resultados em seu EAD
Entenda o que é storytelling e como ele pode ajudar a gerar resultados em seu EAD
Ensino a Distância

Entenda o que é storytelling e como ele pode ajudar a gerar resultados em seu EAD

Content Team Voxel Digital
escrito por
Content Team Voxel Digital
Tempo de leitura: 3 minutos

Você sabe o que é storytelling? Em tradução livre, significa “contação de histórias”. É uma das mais antigas formas de passar conhecimento, que evoluiu até chegar aos romances escritos. A técnica já é muito usado em publicidade, em treinamentos corporativos e até em sessões musicais especiais, em que o artista conta histórias das canções antes de interpretá-las. Agora, começa a ganhar espaço na educação, principalmente no EAD (ensino à distância).

Histórias narradas ativam a imaginação e atingem o lado emocional. Dessa forma, geram significados que perduram na memória. Na educação, o storytelling pode ser usado para ensinar e demonstrar, além de desenvolver a imaginação e a capacidade de interpretação dos alunos. Saiba mais sobre o assunto!

Do que é feito um storytelling

O storytelling pode reproduzir histórias pessoais, experiências ou acontecimentos históricos. Joe Lambert, um dos principais entusiastas e estudiosos da técnica, diretor executivo do Center for Digital Storytelling, elenca 7 itens necessários para a construção de histórias:

  1. Ponto de vista: o enfoque que será dado pelo professor;
  2. Questão dramática: é o foco do conteúdo, o que despertará a atenção do aluno;
  3. Conteúdo emocional: recursos dramáticos que ligam o aluno à narrativa;
  4. Economia de recursos: o exagero sobrecarrega a atenção;
  5. Tempo: o ritmo é um dos segredos da boa narrativa;
  6. Voz: a interpretação aproxima o aluno e ajuda na compreensão;
  7. Trilha sonora: ajuda a dar dramaticidade.

Como o storytelling pode gerar resultados no EAD

Como definição, histórias carregam experiências anteriores, vividas com drama, conflito, começo, meio e fim. Assemelham-se, dessa forma, com a vida real. Muitas vezes, são espelho também da vida de quem as ouve.

Essa vivência que encontra reflexo na narrativa contada transmite significado à aprendizagem, ou seja, os alunos compreendem o conteúdo como algo vivo, possível e concreto. A lembrança ocorre com mais frequência, o que faz solidificar o conteúdo transmitido em aula.

Um ponto importante na utilização do storytelling no EAD é não deixar o recurso ser a principal atração. Independentemente da mídia, o storytelling é um recurso, uma ferramenta para transmitir conteúdo. Deve ser usado como facilitador da transferência de significados, não se tornar o foco.

O storytelling permite intertextualidade entre disciplinas ou temas, ou seja, o professor pode inserir em determinada história outras que se apoiam no contexto ou que ajudam a explicar o foco daquela aula. Dessa forma, o professor reforça outros conteúdos e faz com que o aluno revise automaticamente aulas passadas. São as chamadas subtramas.

O recurso de contar histórias faz com que os alunos se sintam mais à vontade. Promovendo mais integração e troca de conhecimento, e a aula ganhará em dinâmica.

Dicas para um storytelling eficiente

Para fechar, seguem abaixo 6 dicas que vão deixar o storytelling das suas aulas mais eficientes:

  1. O storytelling é uma ótima opção para manter o foco num assunto. Então, use em temas que exigem atenção e sejam mais densos;
  2. Informação técnica deve dar lugar à narrativa. Afinal, esse é o propósito de contar uma história;
  3. Repertório faz toda a diferença na construção da narrativa. Isso evita a prolixidade e a dispersão dos alunos. Busque referências próximas do perfil dos estudantes;
  4. Monte uma estrutura básica na narrativa. São quatro etapas: introdução, desenvolvimento, clímax e conclusão. Assim, você garante a atenção e toda a aplicação do conteúdo;
  5. Use mídias. Textos, imagens, áudios e vídeos podem fazer parte da narrativa e torná-la mais dinâmica. Vale também usar a integração, como cliques, chat e estrutura de games;
  6. Não alongue demais o storytelling. Você até pode dividir a aula em várias narrativas, mas uma longa demais vai causar dispersão.

Está pronto para usar o storytelling com seus alunos no EAD? Se tiver alguma dúvida, escreva nos comentários! E se você tiver algum exemplo de aplicação de storytelling, Conte para a gente!

Autor

Content Team Voxel Digital
Content Team Voxel Digital

Gostou? Deixe seu comentário