Como funciona uma câmera DSLR?
Como funciona uma câmera DSLR?
Como funciona uma câmera DSLR?

Como funciona uma câmera DSLR?

Carolina Reggiani
escrito por
Carolina Reggiani
Tempo de leitura: 4 minutos

Confira dicas sobre como usar sua câmera DSLR para vídeos profissionais

As câmeras DSLR profissionais e semi profissionais são usadas tanto para fotografia quanto para gravações de vídeos. Elas são opções compactas e de alta qualidade de imagem, por isso, são os modelos mais utilizados para gravações de vídeos profissionais.

Como começar a planejar seu vídeo? Veja algumas dicas imperdíveis de pré-produção!

O que é uma câmera DSLR?

A sigla “DSLR” significa Digital Single Lens Reflex. Sua característica principal é o fato da sua lente ser intercambiável, ou seja, possível de ser trocada.

A possibilidade de trocar a lente é importante para uma gravação. Vamos ver mais para frente que a abertura e o zoom são definidos pela lente que usamos, o que muitas vezes interfere no enquadramento, foco e qualidade da imagem.

Como funciona uma câmera DSLR?

As câmeras DSLR são formadas pelo corpo e pela lente objetiva. No corpo da câmera está localizado o sensor de imagem (substituindo o filme da câmera analógica) e é por onde são definidas as configurações da imagem.

Sensor CMOS

O sensor da câmera é responsável por captar a luz, processar o sinal eletrônico e enviar para o armazenamento no formato de uma imagem digital. Quanto maior o sensor, como o de câmeras full frame, maior será o enquadramento da imagem captada, ou seja, mais objetos de cena poderão ser abrangidos.

A câmera DSLR é uma opção compacta e de alta qualidade para gravação de vídeos profissionais. (Arte: Juliana Polastri)
A câmera DSLR é uma opção compacta e de alta qualidade para gravação de vídeos profissionais. (Arte: Juliana Polastri)

Resolução

A resolução informa o número de pixels que serão captados no momento da gravação. Quanto maior esse número, melhor será a imagem, com riqueza de detalhes, intensidade de cores e fidelidade ao real. As resoluções mais usadas em uma câmera DSLR são: HD (1280×720), Full HD (1920×1080) e 4K (3840×2160).

Você pode saber um pouco mais sobre o tema de resolução neste Whitepaper.

FPS

Frames per second, ou quadros por segundo (QPS), são a quantidade de ‘fotos’ que serão transmitidas no vídeo por segundo. O cinema se utiliza de 24 fps, já os vídeos transmitidos na TV são de 30 fps. Para efeitos de slow motion, são utilizados 60 fps para a gravação, isso faz com que não haja a necessidade de repetir a mesma foto para dar o efeito de câmera lenta.

Exposição

A exposição é a quantidade de luz captada no vídeo. Para uma boa qualidade de imagem, é importante que a exposição esteja equilibrada no momento de gravação. Em um balanceamento perfeito, a imagem não pode estar muito escura e nem muito clara (estourada).

Para definir a Exposição, há 3 diferentes configurações na câmera que devem ser combinadas e balanceadas entre si para um bom resultado. Elas são conhecidas como a “trindade da exposição” e são: abertura do diafragma, a velocidade do obturador e a sensibilidade do ISO. Veja a seguir o que é cada um e como utilizá-los.

Diafragma (abertura)

O diafragma da câmera está posicionado dentro da lente e funciona como a íris do nosso olho. Quanto mais aberto, mais luz vai entrar, por isso as aberturas maiores do diafragma são usadas em fotos em ambientes de pouca luz. Já no caso de ambientes com alta claridade, o diafragma é fechado e menos luz entra.

Classificado como (f) nas câmeras, cada lente contém uma variedade de aberturas. A mais comum é de f/3.5 e f/5.6. Lentes com f/2.8 ou f/1.8 são mais claras e permitem uma gravação de qualidade em ambientes com menos luz.

Quanto menor a numeração, maior é a abertura do diafragma. (Arte: Juliana Polastri)
Quanto menor a numeração, maior é a abertura do diafragma. (Arte: Juliana Polastri)

O diafragma também é responsável pela profundidade de campo da foto. Isso quer dizer que quanto mais fechado ele estiver, mais foco a imagem terá. Quanto mais aberto, deve ser selecionado um ponto da imagem para ser focado e o resto sofrerá um efeito de desfoque.

Obturador (velocidade)

O obturador define o tempo que o diafragma (ou íris) ficará aberto e deixará a luz chegar no sensor. Como efeito colateral, a imagem do obturador irá definir a quantidade de motion blur (nome que se dá para imagens tremidas devido ao movimento do objeto gravado). Para um efeito natural nas imagens, utiliza-se o seguinte cálculo para configurar-se o obturador:

  • FPS (quadros por segundo) * 2 = velocidade do obturador (“x”)

A velocidade do obturador é tão rápida que, quase sempre, ela será uma fração de segundo. Portanto, terá sempre a medida 1/“x”.

Vamos exemplificar para facilitar o conceito:

Considere que o diafragma da câmera foi configurado em 30 fps.
Seguindo a fórmula acima, obtemos:
Velocidade do obturador = 30*2 = 60.
Transformando em fração, chegamos à velocidade de 1/60 segundo.

Portanto, 1/60s é a configuração ideal de um obturador para um diafragma aberto em 30 fps.

Velocidades menores começam a formar borrões na imagem, podendo ser usadas para uma sensação de sonho, por exemplo. Já velocidades maiores tornam a imagem dura, sendo geralmente utilizados em cenas de ação.

ISO (sensibilidade)

O ISO define a sensibilidade dos sensores da câmera DSLR. Quanto menor o número, menos sensíveis estarão os sensores e menos luz será captada. Porém, quanto maior o ISO, pior será a qualidade da imagem, havendo desvios cromáticos e granulação na imagem.

Não se recomenda a manipulação intensa do ISO quando se trata de um fotógrafo amador, sendo melhor configurar a câmera apenas com os parâmetros que vimos acima (diafragma e obturador).

Balanço de branco

A configuração do balanço de branco é o que define a coloração da imagem. Cada tipo de iluminação – como lâmpadas, o sol do meio-dia e o de fim de tarde – vão emanar um tom mais azulado ou mais alaranjado. O White Balance (botão WB das câmeras) serve para anular esse desvio e reconhecer a cor branca sem a influência da iluminação.

Dica: O WB pode ser utilizado para passar um ar mais aconchegante com a tonalidade alaranjada, ou uma sensação de isolamento com tons azulados. Explicamos sobre a temperatura das cores aqui!

Lente (objetiva)

As lentes são divididas em duas categorias – zoom e fixas.

  • As lentes zoom permitem uma mudança da distância focal (medida em mm do centro óptico da lente ao sensor da câmera). Essa distância vai variar a percepção de proximidade do objeto gravado. A distância focal também varia o ângulo de visão, ou seja, o enquadramento do quanto é possível capturar da cena.
  • Já as lentes fixas não permitem a variação da distância focal, porém, a qualidade da imagem captada é maior.

Tem interesse na gravação de vídeos para seu negócio? A Voxel Digital oferece uma solução completa para produção de vídeos. Entre em contato com os nossos consultores.

Autor

Carolina Reggiani
Carolina Reggiani

Gostou? Deixe seu comentário