Strømpris Sammenligning | Forbrukslån på Timen | Bygge Terrasse | Beste Bensinkort | Billig Bilforsikring | Boligalarm | Tyverialarm | Boliglån

Plataformas EAD: O que as Melhores Oferecem?

plataformas-ead-o-que-as-melhores-oferecem

Uma pesquisa do Brandon Hall Group de 2015 mostra que os usuários e gestores das soluções de ensino online têm estes cinco quesitos como os que mais atrapalham o aprendizado e o uso de suas plataformas: Aparência “Velha”, Dificuldade no uso, Falta de ferramentas de colaboração, Atender necessidades futuras, Suporte técnico deficiente.

Antes de entrar no detalhe de cada um desses itens vamos falar dessa pesquisa e sobre os dezessete pontos analisados por ela. Na média a pontuação de satisfação para qualquer um dos 17 aspectos medidos não ultrapassou a nota 3,5 em uma escala de cinco pontos. Isso não é exatamente um endosso de qualidade para um mercado estimado que deve chegar a US $ 7,83 bilhões em 2018.

Essa insatisfação não mudou significativamente desde 2012. Isto é especialmente preocupante quando se considera que as organizações gastam, em média, 18% do seu orçamento total de formação nas tecnologias de aprendizagem.

Durante anos, as organizações de aprendizagem das empresas foram desafiadas a provar o retorno do investimento, ou “justificar a sua existência.” Sempre foi difícil para esses gestores elaborar uma comprovação aceitável para seus investimentos. Mas essas demandas só aumentaram ao longo do tempo e as empresas não acreditam que estão recebendo o retorno adequado do dinheiro investido.

A capacidade dessas plataformas em atender às expectativas de ROI marcou uma média de 2,92 numa escala de 5 pontos. Essencialmente, muitas organizações sentem que estão pagando demais para sistemas que são difíceis de usar, velhos e não fornecem os dados e análises que as empresas precisam.


O que se espera de uma plataforma no futuro

 

Há muitas mudanças demográficas e culturais que estão afetando a maneira de aprender:

  • O Framework 70-20-10. Uma pesquisa nos diz que 57% do processo de aprendizagem agora envolvem atividades de trabalho e de aprendizagem informal, enquanto que 43% envolve a aprendizagem formal;
  • O poder dos dispositivos móveis cresce a um ritmo acelerado;
  • As pessoas estão encontrando continuamente novas e diferentes maneiras para se conectar e compartilhar pensamentos e experiências;
  • A geração Millennials, uma geração completamente nativa digital, está se preparando para assumir a força de trabalho.

Todas estas coisas estão empurrando as empresas para outras maneiras pelas quais elas podem ensinar. Esse estudo, juntamente com estudos de anos anteriores, discussões com líderes de aprendizagem, profissionais de tecnologia e provedores de tecnologia,
destacou alguns ítens críticos que podem ajudar as organizações a repensar a sua abordagem no uso de tecnologias de aprendizagem. São eles:

  • Usar a tecnologia para apoiar a estratégia de aprendizagem, não direcioná-la;
  • Resolver os desafios de hoje, mas planejar para o futuro;
  • Usar a tecnologia para um aprendizado e experiência realmente Blended;
  • Usar o potencial das tecnologias Móveis, Colaborativas e em Nuvem.

Vamos ver como esses pontos foram detalhados na pesquisa.


Usar a tecnologia para apoiar a estratégia de aprendizagem, não 
direciona-la


Muitas vezes, as organizações desenvolvem uma estratégia de aprendizagem e contratam um sistema, mas uma vez que a plataforma está em funcionamento, as características e funcionalidades tendem a ditar a forma como a estratégia é executada.  

Empresas podem ter planos para a forma como elas querem desenvolver suas pessoas, mas, eventualmente, encontram-se restringidas pelas limitações da plataforma. Para 43% das empresas que não têm uma estratégia de aprendizagem formal para orientá-las, a influência da tecnologia é ainda mais forte.
Com o ressurgimento do Framework de Aprendizagem 70:20:10, as empresas estão ansiosas para concentrar sua energia na parte 70:20, peça que envolve a colaboração, a experiência no trabalho e a aprendizagem informal. Em muitos dos casos, no entanto, a maioria do tempo e dos recursos são gastos na parte formal do aprendizado. O motivo disso é que as plataformas foram tradicionalmente concebidas para suportar esse tipo de aprendizagem. Essa desconexão é parcialmente responsável pelos pobres índices de satisfação explorados mais adiante.

 

Resolver os desafios atuais, mas planejar para o futuro


As organizações muitas vezes selecionam uma nova tecnologia – qualquer tecnologia – para tratar de um determinado conjunto imediato de desafios. Isso, muitas vezes, provoca uma falta de previsão para as necessidades organizacionais além do futuro imediato, que por sua vez leva a um conjunto de desafios que terão de ser abordadas logo em seguida.

De fato, o item em que as soluções receberam a nota mais insatisfatória é da capacidade de atender às necessidades futuras.
Mais de 38% das empresas que usam uma plataforma de ensino estão ativamente à procura de outra para substituir sua atual solução e esta falha desempenha um grande papel nessa necessidade de mudança. As 10 principais razões incluem desafios, tais como o desejo de se mover para a nuvem, a falta de recursos sociais e de colaboração, uma aparência ultrapassada do sistema e, em primeiro lugar, que as necessidades de aprendizagem da organização mudaram. O fato de que um a plataforma não pode se adaptar para atender evolução das necessidades de aprendizagem de uma empresa é uma clara indicação de uma má decisão inicial.

 

Usar a tecnologia para um aprendizado e experiência realmente blended


As organizações só agora estão vindo para o conceito 70:20:10. As empresas precisam adotar tecnologias que lhes permita focar em 80% da aprendizagem que não estão nas aulas formais. E isso não quer dizer que este tipo de funcionalidade ainda não existe dentro de muitas das plataformas disponíveis.

Em vez disso, as empresas têm focado na criação de cursos que a função de aprendizagem simplesmente não é projetada para fazer qualquer outra coisa. A estratégia de aprendizagem em si precisa reconhecer a existência, pontos fortes e o valor da tecnologia de aprendizagem informal e experiencial.

Mas uma abordagem verdadeiramente blended envolve várias modalidades que possam atender as diversas necessidades da aprendizagem. As tecnologias disponíveis hoje permitem não só fornecer o treinamento formal necessário, mas expandir e melhorar essa experiência com a colaboração, mobilidade e contexto. Um ambiente blended é a fundação para mudar a aprendizagem a partir de um evento desconectado do trabalho diário das pessoas.

 

Usar o potencial das tecnologias móveis, colaborativas e em nuvem


A fim de executar uma estratégia de aprendizagem mais expansiva, as novas tecnologias precisam ser aproveitadas. Não há dúvida de que os dispositivos móveis vão continuar a desempenhar um papel fundamental na forma como pessoas vivem, trabalham e aprendem. O potencial para alguém ter tudo o que precisa saber na ponta dos dedos é um salto quântico no aumento do desempenho. Mesmo durante a utilização mais simples, dispositivos móveis oferecem aos alunos a oportunidade de interagir com a aprendizagem quando, onde e por quanto tempo eles quiserem.

Como vários estudos têm mostrado, as pessoas aprendem mais, são mais engajadas e mantem o conhecimento por mais tempo, quando são capazes de colaborar. Escolas e universidades estão adotando este conceito mais ainda do que as empresas, proporcionando aos estudantes tanto espaços físicos e digitais para trabalhar juntos e aprender uns com os outros, bem como ferramentas sociais e colaborativas dentro de tecnologias de aprendizagem que permite promover e alavancar os 20% do modelo 70:20:10 e tornam a aprendizagem colaborativa mais fácil, mais eficaz e mais impactante.
As empresas que usam plataformas em nuvem ou SaaS têm índices de satisfação mais elevados do que aqueles com soluções instaladas internamente em cada categoria medida. Isto se relaciona muito de perto ao chamado planejar para o futuro. Organizações que usam soluções instaladas internamente tipicamente encontram-se personalizando e modificando a plataforma para satisfazer as suas necessidades.

Enquanto isso parece ideal e endereçando as necessidades, ao longo do tempo as personalizações podem se tornar incomodas. Quando uma nova versão da plataforma se torna disponível, essas empresas têm de continuar a usar o sistema antigo porque uma atualização desfaria toda a personalização. Eventualmente, eles ficam presos usando uma versão sem suporte ao software.

Algumas organizações podem não ser capazes de se mover para a nuvem facilmente como outras devido a preocupações com a segurança e de regulamentação. A tecnologia dos provedores está abordando essas preocupações através da criação de modelos de nuvem seguros.

 

Quer melhorar a aprendizagem da sua empresa?

 

Vamos olhar os cinco requisitos do início desse texto e verificar suas notas na pesquisa e o que procurar quando sua empresa contratar uma nova plataforma de ensino.

 

Item Nota
Suporte Técnico Adequado2,92
Visual Moderno e UI Simplificada2,79
Conjunto de Recursos 2.82
Facilidade de Uso2,62
Atender Necessidades Futuras2,57

 

Suporte Técnico adequado

Esse é um ponto crítico no Brasil. Uma empresa que atenda, escute e resolva os problemas enfrentados é como encontrar uma agulha no palheiro. Proatividade é mais um componente de um suporte adequado. As aulas não estão bem gravadas? O cliente deve estar ciente. Seu método de ensino não atinge os objetivos traçados? Como podemos ajudar a atingí-los. Vai transmitir uma aula magna ao vivo? Vamos acompanhar para que nada de errado. Relatórios de SLA, controle de problemas, monitoramento do ambiente tecnológico e reuniões periódicas com cada responsável na instituição ou na empresa, fazem o suporte técnico ser adequado, não é mesmo?


Visual Moderno e UI Simplificada


Esta avaliação é relativamente autoexplicativa e tem estado, historicamente, nas notas mais baixas de satisfação. Apesar de os fornecedores dizerem a anos que eles querem que as suas plataformas se comportem de uma forma moderna, as empresas ainda não acham que suas soluções estão chegando lá. Isso pode parecer um ponto trivial, mas alimenta a ideia que os LMSs como conceito podem estar ultrapassados. Na verdade, um sistema que parece ultrapassado é uma das cinco maiores razões para as empresas decidirem mudar de fornecedor.

Quando falamos de um visual moderno temos que remeter aos conceitos das grandes empresas da Internet como o Google e a Apple. Conceitos como Material Design ou Flat Design podem estar incorporados na plataforma para atender as demandas dos buscadores e sua adaptabilidade aos diversos dispositivos usados pelos alunos, professores e administradores. Um visual bonito, moderno e agradável torna o estudo mais prazeroso e produtivo.

 

Conjunto de recursos (foco na colaboração)

 

Falemos dos recursos. Apesar dos fornecedores gastarem tempo e esforço ao desenvolverem em suas soluções tudo o que eles acreditam que os clientes estão procurando, os clientes creem que não há recursos suficientes ou muitos deles não são adequados. Isto fala muito sobre a nota de satisfação das necessidades futuras que está bastante deteriorada em 2,57.

Também indica que os ambientes estão tentando ser muitas coisas para muitas pessoas, mas, ao mesmo tempo, falham na execução e implementação dessa visão.

A integração de uma rede social para o ensino é fundamental para alimentar a discussão entre os alunos, professores e para a melhoria dos cursos. Plataformas que permitam a “socialização” são essenciais nessa nova forma de aprendizado. Integração com ferramentas da internet, tal como Twitter, Facebook, Youtube, Slideshare, Google são fundamentais para essa nova abordagem.

Além disso, permitir o uso da nuvem, para o crescimento e encolhimento no uso de recursos conforme a necessidade é um must have na escolha da sua solução, bem como, principalmente em se tratando do mercado brasileiro, pemitir o aprendizado desconectado por meio de um App.

Facilidade de uso

 

As organizações têm-se queixado sobre a facilidade de uso durante anos, mas os índices de satisfação nunca sobem. Os alunos dão uma pontuação de 3,13 e os administradores de TI 3,03 neste quesito. Esses resultados apontam para uma mudança, porque a facilidade de uso gera frustração no aluno e as plataformas de ensino não comportam uma maneira natural e propícia à forma como as pessoas querem aprender. A facilidade de navegação tem uma nota 3.12, o que indica que as empresas não acham as plataformas intuitivas.

Ao analisar esse quesito procure por consistência na interface e sua adaptação aos padrões usados da internet.

Atender as necessidades (atuais) e futuras

 

Talvez nada mostre melhor este item do que as opiniões das empresas sobre quão bem os suas plataformas de aprendizado atendem suas necessidades. Satisfazer as necessidades atuais ocupa o segundo lugar, mas pontuação é de apenas 3.18. Em outras palavras, as plataformas mal estão fazendo o trabalho para a qual elas foram projetadas.

Aos olhos de muitas empresas, elas já estão velhas e incapazes de executar a sua estratégia atual de aprendizagem. Como as empresas também olham suas necessidades futuras, basicamente não há confiança de que os seus sistemas serão capazes de fazer o que elas querem. Há uma indicação clara de que elas estão desesperadas por novas soluções tecnologicas para executar a sua visão de futuro na aprendizagem.

Procure por plataformas que sejam modulares, que sejam adaptativas, que analise automaticamente o aproveitamento do aluno usando um Big Data e permita a gameficação do aprendizado.

Você concorda com isso? Queremos saber sua opinião.

(Visited 917 times, 3 visits today)
Guia definitivo para vender cursos online